Monday, March 13, 2017

Hoje, na aula de violão...

Mamãe te deixou na aula. Só deixei, na porta. Papai foi te buscar e acaba, nesse exato minuto, de me mandar um whatsapp com a seguinte mensagem:
"Cris (que é sua professora de violão) disse que tá trabalhando a voz da Leah, que é 'linda, tem um alcance excepcional e limpo'"
EU JÁ SABIA. :)
Sua voz é realmente incrível meu amor.


Sunday, February 5, 2017

Meu Max de 9 anos


9 anos meu menino. Quase uma década que você enriqueceu o mundo com sua sensibilidade, com seu amor e esses grandes e lindos olhos castanhos. Seus 9 anos chegaram tão rápido. De um cururu que cabia tão perfeitamente no meu colo você espichou para seus atuais 1,40m. Engrandeceu com a velocidade que só os anos maravilhosos insistem em passar. Tem dias que quero gritar: Espera. Calma. Mais devagar. 
Você segue um caminho que me enche de prazer, que me orgulho tanto. De poucos e fieis amigos, de poucos e selecionados amores.  
Seu riso é contido e sua gargalhada é o som mais incrivelmente belo, completo e sincero que já escutei. Acho que todo mundo percebe. Você ri das suas peraltices, mas também da braveza da sua irmã, das graças dos amigos. Seu choro hoje é do medo da perda. Você perde o sono porque pensa tanto, imagina tanto. E chora um choro sentido, puro. 
Acorda quase sempre sério, beira o mau humor, mas jamais resistiu, nem bem cedinho,  a uma graça da mamãe, do papai, da neném.
Você grita de injustiça. E quando dói. E tudo em você dói bastante. Suas emoções são extremas. Você não é cinza como as paredes do Dória (será que você vai entender isso em alguns anos?). Mas suas dores não te tiram a força. Como você é forte. Como você é Max. Não só me levanta como sai andando comigo. Empurra armários impossíveis de serem tirados do lugar. Tem a força e a timidez do pai. O resto, tem da mãe. 
A preocupação (egoísta e altruísta), uma certa cerimônia, uma vergonha que não impede, mas limita. A  indecisão, a vontade de acertar sempre, a competitividade. 
Quer ser bom no que faz, mas não quer habilidade de ninguém. Só quer ser melhor que você mesmo. É um guerreiro, determinado até nas indecisões. 
Max, ser sua mãe é mais que um privilégio. Ser sua mãe é a maior honra da minha vida,  é a prova que fiz certo algo nesse mundo. Merecer viver essa vida com você é sublime.
Obrigada meu querido. Que você seja feliz, curta cada momento. Viva suas alegrias, tristezas, amores, decepções com confiança e com a certeza que estaremos por perto.
Te amo meu amor. Feliz aniversário. 

Monday, June 20, 2016

Minha luz

Ontem foi o dia da minha princesa surpresa. Sete anos da minha filha que chegou sem avisar, veio sem planos, aconteceu de repente. Da minha neném dos sonhos. A filha que eu queria. Só que muito melhor. A Leah é de conto de fada, de história. Leah é forte, determinada e sem dúvida a pessoa mais criativa que eu conheço. Seus dons criativos são usados nas brincadeiras que ela faz sozinha, com o irmão, mas é também o presente que dá pra todo mundo. Adora se fantasiar, mas com a fantasia que ela mesmo inventa. Quer tudo que as amigas têm, mas quer também que as amigas tenham cada mínima coisa que ela possui. A Leah é engraçada, bem humorada, amorosa, grata. A Leah quer brincar sempre, ouvir a opinião da mamãe, a ajuda do papai. Apaixonada por boneca, diz que quer ser mãe. E tem um espírito materno mesmo. Cuida. Se interessa. Escuta. Entende. Abraça. 
Minha Leah (ou Lia ou ainda Liah) gosta de rua. Da rua gosta de tudo. De ir ao mercado ou à exposição, ao teatro e ao parque, ao cinema ou à casa da amiga.
A Leah nasceu independente. Faz tudo sozinha e adora a liberdade que isso dá pra ela. A Leah é livre. 
Nossa pequena e sempre grande Leah. Te amo meu amor, te amo minha luz.

Friday, June 10, 2016

Mondrian


Em março deste ano, fomos ver Mondrian, no Centro Cultural Banco do Brasil.
Diversão pura.

Oliver Twist


Dia 5 de junho com minha amada Rita Pisano e seu "Oliver Twist" no Teatro da Cultura Inglesa.
Espetáculo pra fazer pensar principalmente em dias de "Ítalo". 
Por um mundo mais justo com nossas crianças, as que estão por perto e as que estão longe de todas as possibilidades que queremos pros nossos filhos

Monday, March 21, 2016

Vovô com a princesinha e a rainha


Vovô mais babão deste mundo todo. Aqui com a "princesinha" Tarsila e a "rainha" Leah. Amor maior do mundo.
Foto tirada no dia do aniversário de 71 anos do vovô.

Em 19 de março, a janelinha inteira



Filha, você não via a hora de ficar com essa janelona inteira. Tirou o dente com um fio dental que o papai amarrou no seu dente e na porta do seu quarto.
Você foi super corajosa, como tem constantemente se mostrado.
Essa foto a mamãe tirou logo que você saiu correndo para o banheiro, com o dentinho na mão, para lavar a boca, cheia de sangue.

Sunday, March 6, 2016

Produção cartinha coelhinho da Páscoa


Friday, February 5, 2016

Seus oito anos...

Hoje é dia dele, do menino mais sensível e querido desse mundo. Do abraço mais apertado e o beijo mais "bicudo". Das palavras mais sinceras. Do garoto que chora e gargalha com a mesma facilidade. O rei das sacadas, das perguntas sagazes. Sem dúvida, o espírito mais evoluído que eu conheço. Dia de um menino que quer saber "tudo do mundo". Um curioso por natureza e que enche a gente de orgulho a cada minuto. Um menino lindo, de coração bom. Um irmão tão sapeca quanto amoroso e que chegou para fazer a vida de todos que têm o privilégio de estar perto dele muito mais bacana, interessante, divertida e intensa. Max Ruiz Tatini, você e esse seu sorriso agora banguela, arranca da gente as emoções mais lindas dessa terra. Obrigada por deixar eu ser sua mãe. Obrigada por querer fazer parte das nossas vidas. Te amo infinito.

(texto que a mamãe publicou hoje, no seu aniversário de 8 anos)

Wednesday, February 18, 2015

Turma Fazendo Arte... festa Max, Julia e Ellen


Tuesday, February 17, 2015

Leah apresenta a sala de fruta no nosso "site"


Wednesday, February 11, 2015

Começo das aulas...





Max começa o segundo ano e a Leah, o primeiro. No CAMB.


Minha linda Leah feliz...




Ela é Dalila...

"O abre alas que eu quero passar. O abre alas que eu quero passar. Eu sou DALILA não posso negar. Eu sou DALILA não posso negar". 
Versão do Abre Alas da Leah.

Tuesday, February 10, 2015

Max em "Capitalismo Selvagem"


- Mamãe, por que você não quer ser cientista?
- Nunca pensei nisso. Mas acho uma profissão bacana.
- Se você fosse cientista, você ganharia muito dinheiro, né?
- Até pode ser que sim. Mas eu seria tão triste que não adiantaria eu ganhar dinheiro, né filho? Dinheiro é bom quando faz a gente feliz.
- ...
- Né?
- É que daí, mamãe, com muito dinheiro eu poderia comprar coisas que iam me deixar com muita felicidade.

Monday, February 9, 2015

Tablet

O Max hoje colocou como pano de fundo do tablet dele uma imagem do Barack Obama e George Washington.
Maluquinho. :)

Thursday, August 14, 2014

... tirado do face do papai...

"Max, 6, Leah, 5, no carro: max: pai, lembra q a gente viu na tv faz tempo um homem q só tinha cabeça, ou sei lá? Eu: nao, max, nao lembro. Max: paaaai! Lembra sim! Sei la, vai ver ele era careca, ou tinha alguma coisa faltando! Eu: max, nao lembro! Faltando? O que, a orelha, por exemplo?" Leah: o Van Gogh?"

Essa pérola, minha filhota, você soltou  no carro, enquanto iam para a natação. Linda, boneca da mamãe. 


Depois de uma noite de "chororô"... banguela

Começou  no dia 3 de agosto, um domingo. Pouco depois da meia noite (já do dia 4), você me chamou na cama.
- Mamãe, mamãe. Meu dente tá molinho.
E tava mesmo, bastante.
Filho, você chorou muito. "Não sei por que você quer sair de mim..." "Nós fomos muito amigos"... "Obrigado dente por ficar comigo tanto tempo" ... "Eu queria que isso nunca acontecesse".
Seguiram-se aos lamentos, muitas questões sobre a existência da fada do dente, a moeda ("só uma moeda?") que ela deixaria debaixo do travesseiro etc.
Não faz muito tempo, logo depois de ter tirado sangue (em março deste ano) para uns exames, você quis saber se seu sangue seria devolvido.
Meu apegadinho lindo.



Monday, June 30, 2014

Festa da bruxinha mais linda do universo





















Thursday, June 19, 2014

Meia década de neném






Fotos tiradas hoje. A primeira, a mamãe tirou exatamente às 8h11, horário do seu nascimento. 


Pensar em você é dar risada. É lembrar de sua manha, de seu mimo, seu "tatibitati". Pensar que você faz cinco anos hoje é lindo, é um alívio. Ai que bom que você me escolheu. Que sorte que sou sua mãe. Bendito o dia que você foi determinada pra gente. Sem dúvida, um anjo lindo como você. Você é um conto de fadas, menina com a letra "a" bem marcada no final.Menina de bonecas, de batom, de vaidosa, de meiga. Menina de esperta, de raciocínio rápido, de respostas ligeiras e certeiras. Menina com graça, com raça de quem sabe a que veio e busca o que quer.Você canta e no seu canto tem até assovio. Outro dia, você brincava lá fora enquanto assoviava "Hey Jude". Orgulho imenso do seu bom gosto que curte Bob Marley e desde a morte do Jair Rodrigues, dia que você foi introduzida à ele, não para de cantarolar "Deixa pra lá". Gosta, curte os Beatles. Mas também Vinícius, Luiz Gonzaga.Antes dos 5 anos, já tem intimidade com as letras e monta suas primeiras palavras. Na lição de casa de ontem, você deveria escrever o nome de três amiguinhos. As fotos eram da Rafaela, do Artur e Mateus. O primeiro nome que você escreveu foi o da Rafa. Perfeito, sem faltar nenhuma letra. Sem espelhar nada também. Logo depois, escreveu Mats (para Mateus) e sabia que estava errado. Não sossegou enquanto eu não disse a forma certa. Que, na verdade, eu também não disse. Fui falando, pausadamente, e você entendeu. O nome do Artur também, embora tenha sido mais difícil que o enorme Rafaela, saiu rápido.Seu nome, Leah, às vezes para você é só Lia. E ponto. Chega a escrever assim. Ainda diz que vai ser "artista/pintora". Seus desenhos são lindos, suas cores, muitas. Seu traço é forte, bem marcado. E tem sempre dedicatória. Mamãe, papai, Max aparecem sempre em seus desenhos. Sua festa de 5 anos vai ser de bruxa. Nossa bruxinha safada, danada, espoleta e que não para. Ai menina que tem asas nos pés, formiga na barriga. Não para nunca. E eu vou correndo atrás. Brigando, brincando, implicando, mordendo, amando mais que tudo. Menina minha, se eu pudesse desejar uma única coisa pra você, queria que seu presente de cinco anos fosse essa sua eterna felicidade, esse sorrisão largo, grande. Sua gargalhada e que você jamais perdesse o jeito de falar com o rosto todo, com expressões lindas. FAla com a mão, com o corpo, com os braços. Você fala lindo.Mas também é quieta. Brinca sozinha. Se faz boa companhia. Neném carinhosa com todos. De muitos abraços e beijinhos. De cuidados.Taruguinha que gosta de sair, de rua. De teatro e cinema e de exposição também. De Sesc e parque. De andar de bicicleta. Que não gosta de grito, de briga. Que anda chorona e reclamona. Mas que não resiste a uma pontinha de bom humor depois da "bronca" e cai na gargalhada. Pequeninha que no último sábado confessou ter ficado "envergonhada" na apresentação do "arraiá", na festa junina da escolinha. E olha que usou o "envergonhada" de forma super correta. Assim é você, com meia década de vida. Linda demais, sempre de coroa, pensando nas fadas, nas princesas mas, ainda assim, querendo uma festa de bruxa.Te amo. Te amamos muito.

Monday, June 2, 2014

Copa polêmica

Tem pra todo mundo. Quem curte e acha que tem que acontecer. Os que não ligam pra futebol e preferiam que a Copa não se realizasse no Brasil. Quem adora futebol mas acha que o espetáculo teria que ser precedido de investimentos em boa educação, melhores condições de vida aos brasileiros, infraestrutura.
Achei a ideia terrível desde o início, quando ainda morava nos EUA, e o Brasil foi anunciado como o próximo país a receber a Copa. Falo de 2008. Seis anos foram insuficientes para garantir que os estádios estivessem em condições ideais de receber milhares de torcedores. O Itaquerão, estádio que o Corinthians ganhou e que receberá o primeiro jogo, ainda tem problemas. Faltam 9 dias pro evento. Os jornais falam que muito ainda falta ser feito. Só torço para dar tudo certo. Para que ninguém se machuque. E para que, pelo menos, o povo realmente se beneficie, se divirta. Veremos.

Viagem

No carro, levando o papai para o aeroporto.


- Sabe qual a parte que eu mais gosto quando o papai vai viajar? - Max pergunta.
- Qual filho?
- Quando ele volta.


Sábado delícia











Mostrinha de curtas infantis no Centro Cultural Banco do Brasil. Logo depois, Casa Mathilde para um café e um doce. Passeio pelo calçadão do Centro. Uma visita ao Pátio do Colégio, onde vimos o manto do Padre José Anchieta e até o fêmur dele exposto (mal gosto isso, eu hein...).
Do centro, partimos para o Zouk Social da tia Pri e tio Grego. Jantarzinho e casa.